A Farinha de Tapioca é Carboidrato Simples ou Complexo?

Hoje em dia, com os avanços da ciência na área de saúde, cada vez mais devemos nos preocupar com algumas informações sobre os alimentos. Uma dessas informações importantes é o índice glicêmico, que nos permite dizer se a farinha de tapioca é um carboidrato simples ou complexo.

A Diferença entre Carboidratos Simples e Complexos

Como falamos antes, para saber a qual família pertence determinado carboidrato, devemos medir o seu índice glicêmico. Assim que descobrimos qual o IG de um alimento, podemos definir se ele é complexo ou simples.

Mas qual é a diferença entre os carboidratos simples e complexos? O que o IG realmente mede?

Pois bem, o índice glicêmico do alimento mede a velocidade em que aquele alimento se transforma em açúcar na corrente sanguínea.

Quanto maior o IG de um alimento, mais rápido ele aumenta nossa glicemia.

Portanto, a diferença entre carboidratos simples e complexos é esta:

Carboidratos simples possuem um IG maior, logo, são digeridos e rapidamente liberados na corrente sanguínea como açúcar.

Já os Carboidratos complexos, que possuem um IG menor, são liberados de maneira mais cadenciada na corrente sanguínea, não causando um pico na glicemia.

tapioca carboidrato simples

Quais são os níveis do IG?

Quando falamos de carboidratos, costumamos dividi-los em duas espécies: Simples e Complexos.

Mas quando medimos o IG dos alimentos, normalmente separamos eles em três categorias.

São considerados alimentos de Baixo IG (+ Complexos) os que possuem um IG menor do que 50.

Os de Médio IG (- Complexos; – Simples) possuem um algoritmo de 50 a 70.

E os de Alto IG (+ Simples) 70+.

Farinha de Tapioca é Carboidrato Simples ou Complexo?

Agora que entendemos o básico sobre IG e o que são carboidratos simples e complexos, vamos ver como a farinha de tapioca se encaixa nisso.

Pois bem, a tapioca tem um IG de 115.

Ou seja, a farinha de tapioca é um carboidrato simples!

Mas calma, não priemos cânico!

Não é porque ela é um carboidrato simples que temos que fugir dela como se fosse o satanás… Ela pode ser adequada na sua dieta sem problema nenhum, desde que você não exagere.

Além do mais, esse IG é medido quando levamos em conta somente a farinha de tapioca. Ao misturar ela com outros ingredientes, o IG da refeição será uma média de tudo o que foi consumido, portanto, se misturarmos a tapioca com alimentos de baixo IG, conseguimos reduzir bastante esse número.

Você pode ver algumas receitas de tapioca light clicando aqui.

A dica para transformar uma refeição com tapioca é usar alimentos que tenham um IG mais baixo, como queijos, ovos, verduras, etc.

Relacionado

%d blogueiros gostam disto: