O que é MAMOGRAFIA DE RASTREAMENTO?

Mamografia de  rastreamento do câncer de mama em mulheres com idade abaixo dos 50 anos, entre 50 e 69 anos e com mais de 70 anos.

Além do câncer de mama e do colo do útero, doenças de maior incidência entre as mulheres, também são promovidas campanhas em prol da saúde da mulher neste mês de outubro.

 

Mamografia é importante para a saúde da mulher

Promover o conhecimento e estimular a postura de atenção das mulheres em relação às suas mamas e à necessidade de investigação das alterações suspeitas é de suma importância para a detecção precoce e a diminuição dos índices de mortalidade pela doença. A detecção precoce é uma forma de prevenção secundária e visa identificar o câncer em estágios iniciais, momento em que a doença pode ter melhor prognóstico.

Mulheres consideradas como alto risco para o câncer de mama possuem elevação da taxa de mortalidade para mais de 20%, porém com uma detecção precoce é possível uma boa perspectiva de tratamento. Os métodos existentes para a detecção precoce não reduzem a incidência, mas podem reduzir a mortalidade pela doença.

Dado ao número elevado de casos de câncer de mama, o exame de mamografia deve ser incluído como um dos exames preventivo e de rotina para todas as mulheres, principalmente as que fazem parte do grupo de risco.

Todas as mulheres acima dos 40 anos têm direito a realização do exame de mamografia, mas segundo dados do Ministério da Saúde, o rastreio mamográfico de mulheres assintomáticas que, principalmente encontram-se na faixa etária entre os 50 a 69 anos é imprescindível. Esta é a faixa onde a incidência da doença é maior, por isso é considerado público alvo para rastrear.

O exame de mamografia deve ser realizado a cada dois anos nesta faixa etária, mas para cada idade segue uma recomendação para periodicidade e realização do exame mamográfico.

A mamografia é um exame radiológico que permite o estudo do tecido mamário e o único capaz de detectar nódulos menores que 1,0 cm. Também é considerada um exame padrão ouro para detectar o início de alterações mamárias malignas, assim como as microcalcificações agrupadas, antes mesmo que a mulher ou o médico possam notá-las na palpação.

Com a conscientização e a educação em saúde realizada por uma equipe multiprofissional, onde os biomédicos, médicos e enfermeiros estão presentes, espera-se ampliar a compreensão sobre os desafios no controle e detecção precoce do câncer de mama, sabendo que esta tarefa não depende apenas da realização do exame de mamografia, mas também do acesso a toda população ao diagnóstico e ao tratamento com qualidade e no tempo oportuno.

É importante lembrar que o autoexame das mamas não elimina a realização do exame clínico das mamas (ECM) realizado por médico ou profissional treinado, sugerido ser realizado anualmente a cada consulta. Sendo assim, ressaltamos a importância dos cuidados à saúde da mulher ao longo de todo o ano e não apenas no mês de outubro.

Orientadora: Profª. Ms. Katucha Rocha de Almeida

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: