Ejaculação Precoce: soluções, como evitar, tratamentos, e mais

Ejaculação precoce (EP), também conhecida pelo termo em Latim ejaculatio praecox, é o problema sexual mais comum em homens afetando 20-30% deles. É caracterizada pelo défice do controle voluntário sobre a ejaculação.

Um estudo de 500 casais de 5 países diferentes concluiu que o período médio para atingir a ejaculação foi de 05:30 minutos. No entanto, não existe uma definição clara sobre quanto tempo o ato sexual deve durar.

Masters e Johnson definiram que um homem sofre de ejaculação precoce se ele ejacula antes da outra pessoa (mulher ou homem) atingir o orgasmo em mais de 50% de suas relações sexuais. Outros pesquisadores da área definiram a ejaculação precoce como no caso de o homem ejacular dentro de dois minutos de penetração; entretanto, uma pesquisa realizada por Alfred Kinsey nos anos de 1950s demonstrou que três quartos dos homens ejacularam dentro de dois minutos de penetração em mais da metade de suas relações sexuais. Hoje, a maioria dos terapeutas sexuais entendem a ejaculação precoce como o déficit do controle sobre a ejaculação, interferindo com o bem-estar sexual ou emocional de um ou ambos os parceiros.

Tipos

A ejaculação precoce pode ser chamada de primária ou secundária.

As principais características da primária são:

A primária é relacionada com os problemas identificados durante toda a vida do paciente, e afeta cerca de 65% dos casos de ejaculação precoce. Ainda há a EP a que ocorre antes mesmo da penetração, quase 50% dos homens são afetados com o problema.

  • Os sintomas costumam aparecer desde a primeira relação sexual;
  • Em quase 90% dos casos, a ejaculação ocorre em menos de 1 minuto de penetração;
  • Com o avanço da idade, o problema tende a se agravar.

As principais características da secundária são:

A secundária é quando a ejaculação precoce ocorre depois de algum problema ou trauma. Esses problemas podem ser doenças como hipertiroidismo, fimose, hipersensibilidade da glande e também problemas neurológicos, psicológicos ou advindos de medicamentos.

A ejaculação secundária pode surgir, ainda, depois de uma prostatite, uma inflamação que ocorre na próstata. Ao tratar do problema com antibióticos o problema pode ser resolvido, mas se não houver tratamento, a EP pode ser intensificada.

Também é situado como secundária quando ocorre sempre a ejaculação precoce com a mesma pessoa.

Causas

Acredita-se que a ejaculação precoce pode ocorrer por alguns motivos, como fatores biológicos, como a diabetes, ou psicológicos.

Fatores de risco

Alguns fatores podem facilitar a ocorrência de ejaculação precoce, veja:

  • Disfunção erétil: problemas em ter ou manter uma ereção, bem como o medo de perder uma ereção, podem levar o homem a ejacular antes do tempo
  • Estresse: instabilidade emocional ou mental limitam a habilidade de concentração e relaxamento, podendo levar à ocorrência desse problema. Problemas de saúde, como doenças cardíacas, podem aumentar a ansiedade durante a relação sexual e causar a ejaculação precoce.

Tratamento

 

Dependendo do caso, os sintomas da ejaculação precoce podem ser significativamente reduzidos.

Na maioria dos casos, os tratamentos são centrados em gradualmente treinar e melhorar a habituação mental para o sexo e o desenvolvimento físico de controle de estímulos. Em casos clínicos, vários medicamentos estão sendo usados para ajudar a diminuir a velocidade da ejaculação.

Muitos fisioterapeutas sexuais prescrevem uma série de exercícios para que os homens possam adquirir o controle da ejaculação. O exercício mais comum é o da técnica do “começa-e-pára”. O objetivo desta técnica é fazer com que o homem se torne acostumado a manter a ereção por um período prolongado de tempo enquanto gradualmente vai aumentando sua tolerância. Para fazer este exercício, o homem obtém a ereção através de estimulação própria, ou masturbação. Após atingir a ereção, ele pára de se estimular até ele começar a perder sua ereção; neste ponto, ele volta a se estimular. Gradualmente, depois de um período de várias semanas, ele se tornará hábil em se estimular por períodos maiores de tempo, até atingir o controle da ejaculação. Para que esta técnica tenha sucesso, o homem deve evitar sentimentos desencorajadores caso ele ejacule rapidamente; ao invés disso, ele deve usar suas respostas sexuais para aprender como variar a técnica de um modo que traga mais benefícios a ele.

A parceira do homem tem um papel importante em torná-lo capaz de superar o problema da ejaculação precoce. Sem um suporte emocional, o homem é menos propenso a atingir um nível de relaxamento necessário para sua satisfação sexual. Ambos os parceiros devem comunicar seus sentimentos abertamente e com sensibilidade. O homem deve aprender a satisfazer sua parceira, oralmente ou de outras formas, enquanto o casal trabalha para superar o problema da EP.

A hipnose também foi provada como um tratamento efetivo para a ejaculação precoce. Acredita-se que a ejaculação é um hábito subconsciente e que dando à mente sugestões hipnóticas de durar mais tempo a ereção, o problema pode ser significativamente aliviado, se não completamente curado. A maioria dos homens relata uma ótima melhora com apenas poucas sessões de hipnose.

%d bloggers like this: