Progesterona: o que é, função, baixa, alta, na gravidez, engorda?

A progesterona desempenha um papel importante no ciclo menstrual da mulher e também participa da preparação do seu corpo para a gravidez. Quando há um desequilíbrio em sua produção, pode trazer prejuízos para o bem-estar e causar uma série de sintomas.

Saiba mais sobre como a progesterona atua no organismo feminino, a sua função na gravidez e quais são as principais consequências para o corpo da mulher quando os níveis estão elevados ou abaixo do normal, além da relação que esse hormônio tem com  o ganho de peso.

O que é progesterona?

Progesterona é um hormônio produzido pelas células do ovário após a puberdade. Ela está associada ao preparo e manutenção da gestação, engrossando a parede do útero para a proteger o embrião e preparando as glândulas mamárias para amamentar o bebê após seu nascimento.

A progesterona também é responsável por dar as características do corpo feminino, agindo para alargar o quadril e acumular de gordura na região dos glúteos.

Esse hormônio apresenta a mesma composição dos hormônios estrogênios femininos e hormônios androgênios masculinos.

Para que serve

A progesterona atua no preparo do útero para a chegada do óvulo que foi fertilizado, evitando que ele acabe sendo expulso pelo corpo da mulher. O hormônio inibe as contrações uterinas, fator que também impede que o embrião seja eliminado.

A progesterona também atua na regulação do ciclo menstrual da mulher, além de influenciar seu estado físico e emocional. Quando os níveis se encontram abaixo do normal, prejudica a fertilidade e pode resultar em uma gravidez ectópica ou aborto.

Função

Quando ocorre a gravidez, a progesterona desempenha a função de receber o óvulo fecundado ajudando a revestir o útero, o que protege o óvulo e evita que ele saia do corpo através da menstruação.

Por volta do terceiro mês de gestação, a quantidade de progesterona no organismo aumenta em até 10 vezes, o que segue até o momento do parto. Ao dar à luz, a produção do hormônio cai, o que permite que o corpo inicie a formação de leite para o bebê.

Onde é produzido o hormônio 

A produção da progesterona no organismo feminino ocorre principalmente nos ovários (corpo lúteo), além da placenta e nos adrenais.

Quando o óvulo não é fecundado, o organismo para de fabricar a progesterona. Com a queda do nível desse hormônio no corpo feminino, o revestimento uterino acaba se desfazendo e é eliminado de forma natural pela menstruação.

Progesterona Baixa – Sintomas e Tratamento

Quando os exames papa avaliar os níveis de progesterona se encontram abaixo do normal, há a probabilidade de que a mulher apresente os seguintes sintomas:

  • Ciclos menstruais irregulares
  • Excesso de sangramento menstrual
  • Dificuldade de engravidar
  •  Endometriose
  • Aborto espontâneo
  • Queda de cabelo
  • Dor de cabeça
  • Insônia

Além de medicamentos orais, o tratamento pode ser feito à base de cremes, géis, supositórios e anéis vaginais, o que vai depender de cada caso.

Também é possível que a baixa quantidade de progesterona não apresente nenhum sintoma e, nesse caso, não há a necessidade de tratamento. Porém, se a mulher deseja engravidar, a terapia hormonal é indicada, pois ajuda a manter a gravidez mais saudável.

Progesterona Alta – Sintomas e Tratamento 

É normal que os níveis desse hormônio se elevem durante a gestação, no ciclo menstrual e também na menopausa. Os sintomas relacionados à progesterona alta são os seguintes:

  • Inchaço menstrual
  • Seios sensíveis ao toque
  • Mudança de humor
  • Sensação de cansaço
  • Secura vaginal

O tratamento pode ser feito com base em uma alimentação saudável, incluindo alimentos como o inhame, por exemplo. O uso de medicamentos é recomendado para mulheres na menopausa ou gestantes que apresentam um risco elevado de aborto.

Teste de progesterona

O exame de progesterona tem como finalidade revelar qual o nível desse hormônio na corrente sanguínea, o que possibilita avaliar as possibilidades de engravidar. Além da indicação para mulheres que desejam engravidar, esse teste é indicado para gestantes e mulheres que sofreram aborto espontâneos ou que tiveram um bebê natimorto.

O exame é feito retirando uma amostra de sangue da veia. Não há contraindicações para fazer o teste, que pode ser realizado nas seguintes situações:

  • Monitorar uma gravidez de risco
  • Analisar se a ovulação se encontra normal
  • Investigar sangramentos anormais
  • Contribuir para o diagnóstico de alguns tipos de câncer

O teste detecta gravidez?

Não há como diagnosticar uma gravidez através do exame de progesterona. Porém, ele permite verificar a ocorrência de uma gravidez ectópica, que acontece quando a implantação do óvulo fecundado ocorre fora do útero.

Como é feita a preparação para o exame

Para fazer o exame é necessário estar de jejum por 3 horas. Também é preciso estar atenta ao uso de medicamentos, pois alguns deles podem interferir nos resultados.

Por essa razão, o médico deve ser informado sobre os remédios que a paciente toma, como por exemplo os anticoncepcionais, que contêm progesterona ou estrógeno em sua composição.

Exames de raio X realizados em até 7 dias anteriores também podem afetar os resultados do teste e por isso devem ser informados ao médico.

Valor normal para referência

Em geral, os resultados considerados normais para o teste de progesterona são:

  • Na menopausa: até 90 ng/dl
  • Última fase do ciclo menstrual: 400 até 2000 ng/dl
  • Fase folicular (início do ciclo menstrual): até 105 ng/dl
  • Primeiro trimestre de gestação: 11,2 até 90 ng/ml
  • Segundo trimestre de gestação: 25,6 até 89,4 ng/ml
  • Terceiro trimestre de gestação: 48,4 até 42,5 ng/ml

O nível normal para os homens é de 20 até 90 ng/dl e para crianças que não atingiram a puberdade os valores normais vão até 40ng/dl.

Resultado anormal

Os níveis de progesterona podem apresentar variações em um mesmo dia, mas há casos onde pode indicar algum problema de saúde. Valores altos ou baixos apresentam os possíveis motivos:

Valores altos

O nível de progesterona é considerado alto quando seu valor ultrapassa10 ng/ml. Quando os valores permanecem elevados sem a mulher estar grávida, pode ter como causa:

  • Cistos no ovário
  • Câncer de ovário ou adrenal
  • Produção excessiva provocada pelas glândulas suprarrenais

Valores baixos

É considerado baixo quando o valor de progesterona no organismo é menor do que 10 ng/ml. Em relação aos valores baixos, a causa pode estar associada a:

  • Gravidez ectópica
  • Infertilidade
  • Aborto espontâneo
  • Irregularidade no ciclo menstrual
  • Depressão
  • Menopausa

Progesterona na gravidez

Quando a mulher está tentando engravidar, geralmente os níveis altos de progesterona são um fator positivo, pois possibilita a fixação do óvulo nas paredes do útero. Outro ponto positivo é que a gestante tem um risco reduzido de aborto quando os níveis estão elevados.

Se os níveis do hormônio estiverem abaixo do normal, a mulher encontra dificuldade para engravidar, pois o útero não consegue se manter preparado para manter a gravidez. Além disso, se durante a gestação os níveis diminuem semana a semana, pode indicar uma gravidez ectópica ou resultar em um aborto.

Importância durante a gravidez

A progesterona é essencial para garantir que o embrião se implante no útero materno, criando uma camada interna no útero (chamada endométrio) que garante o ambiente favorável para que o embrião possa se desenvolver até o final da gestação.

Esse hormônio ainda evita que a mulher produza leite durante a gravidez, o que só é possível quando os níveis de progesterona diminuem após o nascimento do bebê. Pesquisas também indicam que a diminuição da progesterona nesse momento facilita o trabalho de parto.

Progesterona natural

Progesterona natural nada mais é do que a fonte de onde ela é obtida. O seu uso é recomendado para mulheres que apresentam baixo nível do hormônio (devido à menopausa, por exemplo) e não se adaptam ao uso de hormônios sintéticos.

Ela é extraída do cará, tubérculo que ajuda a restaurar os níveis normais da substância.

Alimentos ricos em progesterona

Apesar do hormônio estar presente em alguns alimentos, eles funcionam como um complemento, pois apenas com o seu consumo não se alcança o efeito desejado para o nosso organismo.

Entre os alimentos ricos em progesterona estão:

  • Cará
  • Inhame
  • Gema de ovos
  • Folhas escuras, como espinafre
  • Banana
  • Salmão
  • Algumas castanhas, oleaginosas e cereais

Reposição 

Quando o médico considera necessário fazer uma reposição da progesterona, isso pode ser feito através de comprimidos, adesivos gel ou creme.

Como os comprimidos se dissolvem no estômago, perdendo parte de sua eficácia, o mais recomendado é a aplicação por via transdérmica (adesivo, gel, creme). Isso permite que a progesterona seja absorvida pela pele e se espalhe pelo corpo através da corrente sanguínea.

Engorda?

Não há estudos que apontem que a reposição com a progesterona engorda. Na verdade, o que acontece é que algumas mulheres podem apresentar um inchaço e ter as mamas aumentadas no início do tratamento.

O inchaço pode ser equivocadamente associado a um aumento de gordura corporal, mas não é o caso. Porém, esses sintomas costumam desaparecer conforme as doses são ajustadas.

Progesterona Bioidêntica

A terapia de reposição hormonal biodêntica faz uso de hormônios com estrutura química idêntica aos hormônios que são produzidos pelo copo. As dosagens podem ser prescritas como cápsulas orais, cremes vaginais, gel, supositórios e sublingual.

Em geral, para a terapia biodêntica são prescritos a progesterona, estrógeno e androgênio.

Progesterona e Estrogênio

Com a queda de progesterona na menopausa, o estrogênio começa a atuar mais no organismo da mulher, o que aumenta a retenção de líquido e traz os sintomas indesejáveis associados, como ondas de calor, cabelo e pele ressecada, entre outros.

Por isso, é necessário restaurar o equilíbrio da progesterona no organismo para que a mulher possa voltar a se sentir bem novamente.

Anticoncepcional com progesterona

Há dois tipos de pílulas anticoncepcionais, as combinadas (que são mais comuns e contém progesterona e estrógeno) e as que possuem apenas progesterona.

As pílulas com progesterona são indicadas para mulheres que apresentam restrições hormonais. Por ser uma pílula de uso contínuo, também é indicada para as mulheres que não desejam mais menstruar.

Efeitos colaterais

Apesar dos benefícios relacionados ao uso da pílula à base de progesterona, ela também pode trazer efeitos colaterais, que atingem uma pequena quantidade de mulheres. Esses sintomas são:

  • Ganho de peso
  • Sangramento de escape
  • Pele e cabelos mais oleosos
  • Mudanças de humor
  • Queda na libido

Progesterona no homem

Os níveis normais o hormônio ajuda a fortalecer o tecido ósseo dos homens, além de impedir o cancro de próstata e doenças cardiovasculares. Ela também está relacionada à síntese de espermatozoides, o que é também conhecido como espermatogênese.

Tipos

Os tipos de progesterona são indicados dependendo de cada caso ou preferência da mulher e podem ser:

Injetável

Ao ser aplicada a progesterona injetável, pequenas quantidades do hormônio são liberadas no organismo diariamente. O seu uso evita que a mulher ovule, já que impede o ciclo ovulatório, prevenindo assim a gravidez indesejada.

Pílula

A pílula oral é o método mais usado para evitar a gravidez. Em geral, ela deve ser ingerida por 21 dias com um intervalo de 7 dias. Entretanto, em alguns casos são ingeridas 24 pílulas com pausa de 4 dias.

Creme

O uso do creme à base de progesterona ajuda a corrigir o desequilíbrio hormonal causado na menopausa, melhorando os sintomas da falta do hormônio no organismo.

Progesterona Micronizada 

O uso da progesterona micronizada via oral ajuda a aliviar os sintomas da pós-menopausa, como o suor noturno. O alívio dos sintomas ocorre cerca de quatro semanas após iniciar o tratamento.

Trata-se de uma boa opção para mulheres que não desejam tomar estrogênio, além de geralmente não apresentar efeitos secundários.

Progesterona plasmática

Durante a fase folicular, o valor médio da progesterona plasmática é por volta de 1 ng/ml, mas se eleva a cerca de 10 ng/ml durante a evolução. Quando o valor está abaixo, pode indicar alguns problemas de saúde, como:

  • Infertilidade (abortos repetitivos)
  • Tensão pré-menstrual (dores de cabeça, retenção de líquidos
  • Distúrbios menstruais

Preço 

O preço da progesterona pode variar muito, indo de R$ 35,00 a R$500,00, o que depende do tipo do tratamento (cápsulas, injetável, creme), além de outros fatores como marca e local onde é comprado.

Onde comprar

É possível adquirir o medicamento à base de progesterona nas farmácias e em seus sites. Além disso, vários medicamentos com progesterona são fornecidos gratuitamente pelo SUS.

Progesterona: o que é, função, baixa, alta, na gravidez, engorda?Avalie esta matéria!

%d bloggers like this: