7 dicas para reduzir nível de cortisol

Conhecido por ser liberado pelo corpo em resposta a emergências e estresse, ele também desempenha várias outras funções no corpo.

Ajuda a manter a pressão arterial normal, tem alto potencial antiinflamatório e contribui diretamente para o metabolismo de proteínas, carboidratos e lipídios.

É considerado um dos hormônios mais importantes para a manutenção da vida, pois tem papel fundamental na homeostase, cognição, processos cardiovasculares e imunológicos.

Cortisol e estresse

O corpo libera cortisol quando sente estresse e tenso. Aumenta a frequência cardíaca e a sudorese, dilata as pupilas e reduz algumas atividades metabólicas para economizar energia e ficar alerta.

É uma reação normal e esperada do corpo às situações em que é necessário agir rapidamente e decidir se enfrentamos o cenário ou dele escapamos.

O maior problema é que, quando o estresse continua ou surgem patologias como o estresse crônico e a ansiedade, isso faz com que os hormônios se estimulem excessivamente.

Quando os hormônios são produzidos em excesso por muito tempo, ocorrem as consequências do cortisol alto.

Se o corpo está em um ambiente que se sente ameaçado ou intimidado todos os dias, ele irá produzir e liberar cortisol.

Quando esse aumento nos níveis hormonais ocorre por um longo período de tempo, os efeitos negativos começam a aparecer.

O cortisol alto aumenta a chance de sofrer de doenças como depressão, fadiga crônica, diabetes e hipertensão; agrava a sensação de irritabilidade e ansiedade; causa ganho de peso e problemas gastrointestinais; reduz a libido; altera o ciclo menstrual; além de causar danos cardiovasculares e massa muscular perda.

Por que regulá-lo?

Manter os níveis normais de cortisol é essencial para manter o funcionamento normal da atividade cardiovascular, do sistema imunológico e do metabolismo.

Além disso, o ajuste permite que você garanta uma recuperação mais tranquila após a atividade física.

Como mencionado anteriormente, níveis elevados de hormônios também podem causar ganho de peso, que se deve ao acúmulo de glicose e gordura para armazenamento de energia.

Portanto, ajustar seu percentual pode evitar as consequências desse aumento.

Reduzir a probabilidade de desenvolver doenças relacionadas ao cortisol, como osteoporose e síndrome de Cushing, é outro benefício do controle do cortisol.

Não é apenas o aumento que causa o problema. O cortisol baixo também pode afetar negativamente o corpo.

Em baixas concentrações, esse hormônio pode causar pressão baixa, açúcar no sangue, fraqueza muscular e articular e perda de apetite.

Nessa perspectiva, pode-se entender a importância do cortisol e por que ele é necessário para regular os níveis hormonais, incluindo o aumento e a diminuição significativa geralmente mais comuns.

Dicas para controlar o nível de cortisol

pexels-photo-897817 7 dicas para reduzir nível de cortisol
Créditos da imagem Pexels

Quando você entende os fatores que podem afetar o aumento, torna-se mais fácil controlar sua taxa hormonal naturalmente.

Desta forma, seu alto nível de consequências prejudiciais pode ser evitado. Confira dicas de como reduzir o uso diário de cortisol!

1. Alimente-se de forma equilibrada

Uma alimentação saudável e balanceada é sempre uma forma de manter o bom funcionamento do corpo, e não é diferente com o cortisol.

A nutrição balanceada ajuda a reduzir os níveis hormonais e alguns alimentos, como os probióticos, podem promover esse processo.

2. Hidrate-se corretamente

A desidratação pode causar aumento do cortisol. Portanto, beber água regularmente e manter o corpo hidratado é uma boa maneira de reduzir os efeitos adversos da altitude.

3. Tenha uma rotina de exercícios

Estabelecer um plano de exercícios é outra forma de controlar os hormônios.

O exercício aeróbico é especialmente útil para reduzir os níveis de cortisol e os níveis de glicose no sangue.

Exercícios mais vigorosos levam a um aumento dos hormônios na sequência, mas levam a um declínio a longo prazo.

4. Mantenha o sono regulado

A privação do sono está associada a níveis elevados de cortisol. Para evitar que isso aconteça, é necessário criar um modo de descanso para garantir sua qualidade.

Recomenda-se dormir o suficiente em um ambiente de baixo ruído e evitar usar a tela antes de ir para a cama e depois de acordar.

5. Desenvolva passatempos

Os hobbies são a base para garantir um momento de relaxamento e trazer mais felicidade ao dia a dia.

Nesse sentido, qualquer atividade que proporcione um momento agradável, como dançar, tocar um instrumento musical, ler ou fazer mãos, vale a pena.

6. Entenda as causas do estresse

Se o problema for uma situação de estresse recorrente, vale a pena tentar determinar seus gatilhos e causas.

Dessa forma, podem ser encontradas possíveis soluções para esses problemas, que podem ajudar a reduzir sua recorrência, como o suporte psicológico.

7. Descanse

Outra técnica que pode ajudar a controlar o cortisol elevado é fazer uma pausa.

Ser capaz de separar as atividades de trabalho do lazer e do autocuidado pode proporcionar um descanso mais tranquilo.

É importante dar a si mesmo tempo para recuperar as energias, deixando de lado as preocupações e o estresse.

Saber sobre o papel do cortisol no corpo e como aumentá-lo pode ter consequências desinteressantes é o primeiro passo para controlar esse hormônio em sua vida diária.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: