Anticoagulantes para que servem, tipos e cuidados

Autor(a):

Os anticoagulantes são medicamentos usados ​​para prevenir a trombose. O sangue fora da veia passa por um processo denominado coagulação, durante o qual condensa elementos tangíveis para evitar que vaze.

Nesse caso, essa coagulação envolve a mudança do sangue líquido para sólido.

Uma vez alcançada essa consistência, pode interromper o fluxo sanguíneo e agravar o desencadeamento de doenças graves, como acidente vascular cerebral, embolia pulmonar e trombose.

Vale ressaltar que o processo de coagulação é fundamental para o nosso corpo, afinal, esses coágulos podem estancar o sangramento e ajudar na cicatrização de feridas.

Porém, em alguns casos, como em pessoas com alto risco de trombose, como as que usam próteses cardíacas, o uso de anticoagulantes é fundamental para a saúde.

Tipos de remédios anticoagulantes

Os anticoagulantes são medicamentos que impedem a formação de coágulos sanguíneos no sangue e têm a função de interromper as substâncias e enzimas que influenciam o desenvolvimento destes coágulos, que, quando ocorrem nas veias, são designados por coágulos.

Na prática, esses medicamentos podem garantir que o sangue permaneça líquido em nosso corpo o tempo todo, evitando a coagulação de parte do sangue e bloqueando a circulação sanguínea adequada.

Já os tipos de anticoagulantes são definidos de acordo com a forma de uso. Portanto, eles podem ser injetados ou tomados por via oral.

Anticoagulantes injetáveis

Anticoagulantes injetáveis ​​são aqueles medicamentos injetados por via subcutânea ou intravenosa. Geralmente, esses medicamentos são usados ​​para prevenir o desenvolvimento de doenças tromboembólicas venosas, que podem ocorrer em pessoas que foram submetidas a cirurgia recentemente.

Além disso, também são utilizados no tratamento de IAM, infarto agudo do miocárdio e em pessoas com mobilidade reduzida.Após a administração intravenosa do anticoagulante, sua ação é quase imediata.

Quando injetado por via subcutânea, pode demorar até 60 minutos para começar a fazer efeito.

Esse medicamento não é absorvido pelo intestino e pode ser usado com segurança por mulheres grávidas, pois não afeta negativamente a formação dos bebês.

Anticoagulantes orais

Existem doses padrão de anticoagulantes orais. A seleção do tipo mais adequado requer avaliação médica e devem ser considerados os prós e os contras que isso pode trazer aos pacientes.

Por exemplo, existem anticoagulantes orais que inibem a vitamina K. Geralmente são amplamente usados, são mais baratos e podem controlar a coagulação do sangue com mais precisão por meio de exames clínicos.

No entanto, uma de suas deficiências é que seu efeito pode ser alterado pela interação de outras drogas, até mesmo alimentos ricos em vitamina K.

Outro tipo desse medicamento é o chamado novo anticoagulante. Uma de suas vantagens é que não requerem controle regular da coagulação do sangue e porque são administrados uma vez ao dia.

Como fator negativo, são mais caros, não possuem antídoto e são contra-indicados em diversas patologias.

Quando o uso de anticoagulantes é indicado?

O processo de coagulação é uma parte natural do nosso corpo e é extremamente necessário para a nossa sobrevivência. São os coágulos que ajudam a interromper o fluxo de sangue, por exemplo, quando nos cortamos.

Simplificando, os coágulos agem como um ‘tampão’ que bloqueia o ponto de drenagem do sangue e, em muitos casos, evita a ocorrência de sangramentos graves, alguns podem até ser fatais, dependendo da gravidade da lesão.

No entanto, existem algumas condições que facilitam a formação de coágulos. Nesse caso, eles obstruirão o fluxo sanguíneo normal, mesmo que não haja nenhum ponto de perda de sangue que precise ser interrompido.

Portanto, os medicamentos anticoagulantes são adequados para:

  • Pessoas com histórico de trombose;
  • Pacientes que utilizam válvulas cardíacas;
  • Indivíduos que têm arritmia cardíaca;
  • Eliminação de coágulos sanguíneos que se formaram, como os que podem ocorrer em caso de infarto e embolia pulmonar.

A utilização de anticoagulantes irá prevenir a obstrução do fluxo e, assim, evitar o desenvolvimento de vários problemas relacionados com este bloqueio, tais como, e. acidente vascular cerebral, acidente vascular cerebral.

Os cuidados necessários ao usar anticoagulantes?

anticoagulante
Créditos da imagem Pixabay

Uma pessoa que recebeu prescrição de anticoagulantes terá grande dificuldade em coagular o sangue quando necessário, como quando precisa ser submetida a uma cirurgia, inclusive em situações de perda de sangue.

Por esse motivo, os anticoagulantes não devem ser usados ​​indiscriminadamente.
Geralmente, são prescritos por médicos vasculares e cirurgiões e requerem um acompanhamento rápido, incluindo ajuste da dose e verificação de possíveis efeitos colaterais.

Portanto, a primeira medida de precaução que uma pessoa em uso de anticoagulantes deve tomar é: seguir estritamente as orientações do médico, além disso, prestar atenção aos demais medicamentos que são usados ​​durante o tratamento, inclusive os caseiros.

Dependendo da combinação, podem reduzir ou potencializar o efeito dos medicamentos, prejudicando sua eficácia e para a saúde humana – antibióticos e anti-inflamatórios não esteroides são alguns exemplos de medicamentos que aumentam o efeito dos anticoagulantes.

Existem também algumas doenças que podem ter o mesmo efeito sinérgico que essas drogas, como doença hepática e hipertireoidismo.

Portanto, outra medida preventiva importante é relatar ao seu médico todos os medicamentos que você tomou, bem como doenças pré-existentes.

Outras precauções que devem ser consideradas ao instruir o uso de anticoagulantes são:

  • Evite tomar medicamentos naturais ou fitoterápicos chamados “anticoagulantes” e medicamentos anticoagulantes ao mesmo tempo, pois isso aumentará o risco de sangramento;
  • Informar o médico que acompanha o tratamento sobre mudanças na alimentação e / ou uso de outros tipos de medicamentos;
  • Não use dois tipos diferentes de anticoagulantes, a menos que sob supervisão e supervisão médica;
  • Preste atenção aos sinais de sangramento sistêmico, como sangue na gengiva, urina ou fezes, manchas na pele etc .;
  • Se o período menstrual durar mais do que o normal, as mulheres devem notificar o médico imediatamente;
  • evitar remédios caseiros e suplementos dietéticos que tendem a afetar a dinâmica da droga, como os que contêm alho, boldo, guaraná, guaco, sálvia, entre outros;

O uso desse medicamento está totalmente relacionado à prevenção e ao tratamento de episódios de trombose e embolia, garantindo que as pessoas que vivenciam esses problemas tenham uma boa manutenção da saúde.

No entanto, o uso de anticoagulantes requer orientação e acompanhamento médico e também de outros profissionais de saúde.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: