[CONTEÚDO SECRETO] 5 benefícios do melão para a sua saúde

0
381

Benefícios do melão para a sua saúde,O melão tem muitos nutrientes incluindo cálcio, vitamina A, vitamina C e as vitaminas do complexo B. Atenção especial ao potássio, que é importante para diminuir a pressão arterial. O melão é também muito rico em bioflavonoides, que são excelentes fontes de antioxidantes e anti-inflamatórios

Confira 5 benefícios do melão para a sua saúde

  • Explicação dos benefícios “desencontradas”.

Nos dias quentes do verão, nada melhor do que uma fruta refrescante. Seja em forma de suco, sorvete ou salada de frutas, o melão é uma ótima opção. A fruta é rica em água, fibras, vitaminas e minerais, além de ter baixíssimas calorias, o que o torna uma excelente pedida para o ano inteiro.

Outrossim, a fruta contribui para o funcionamento geral do organismo. Saiba tudo sobre o melão, seus tipos, benefícios e aprenda receitas incríveis a seguir.

vve“Veja como Tratar a anemia ferropênica com 5 remédios naturais” está bloqueado

Veja como Tratar a anemia ferropênica com 5 remédios naturais

Quais os principais benefícios do melão?

O melão é nativo da Ásia e é popularmente cultivado em países quentes. Também por isso, a região nordeste é a maior produtora da fruta no Brasil. Dentre as várias espécies existentes, a maioria delas costuma ter sabor guloseima e suave, quase sempre consumidos frescos.

Segundo a nutricionista clínica Pollyana G. Oliveira, “o melão é uma fruta que tem vários benefícios, em diferentes situações. Ele hidrata e desintoxica o organismo, é rico em água (cerca de 80%) e de inferior valor calórico, ideal para quem quer manter o peso. Ao mesmo tempo, por ser rico em fibras, ajuda na digestão e aumenta a sensação de saciedade. Pelo mesmo motivo, é bastante eficiente contra a prisão de ventre”.

Seu elevado valor nutricional torna o melão uma ótima escolha para a formação de uma dieta saudável. Confira alguns de seus principais benefícios:

1.   Ajuda a reduzir a pressão arterial

Sabe-se que uma dieta equilibrada e rica em frutas, legumes e vegetais por si só já é benéfica para a saúde. No entanto, o melão, por ser numeroso em água e potássio, ajuda a reduzir a pressão arterial em hipertensos. A consequência é a redução da probabilidade de o sujeito sofrer com doenças cardiovasculares e outras consequências da doença. [1]

Isso acontece pois a fruta é rica em um composto chamado L-citrulina, que favorece a dilatação dos vasos sanguíneos e melhora a circulação. A substância também ajuda a melhorar o perfil lipídico do paciente e, consequentemente, zelar pela saúde cardíaca do mesmo.

2.   Fortalece os ossos

O melão é rico em nutrientes que ajudam a manter os ossos fortes e saudáveis ao longo da vida, entre eles a vitamina K, o magnésio e o folato. O folato é importante para manter sólido o nível de homocisteína, que quando proeminente pode ser a motivo de diversas doenças, incluindo a osteoporose. [2] O magnésio, por sua vez, é fundamental na construção da massa óssea. Cerca de 4% das necessidades diárias de melão podem ser atendidas com uma porção de melão.

Outrossim, o melão também contém pequenas quantidades de outros nutrientes de sustentação óssea, incluindo cálcio, fósforo e zinco , que apesar de não serem abundantes, auxiliam no fortalecimento ósseo quando segmento do contexto de consumo da fruta.

3.   Alivia os sintomas da menopausa

Segundo Pollyana G. Oliveira, “o melão é capaz de mitigar os sintomas da menopausa, no caso das mulheres, já que em sua composição contém muito fósforo, magnésio, vitaminas A e B. Essa fruta é considerada um calmante natural, o que reduz também as mudanças de humor durante essa fase da vida da mulher”.

Os grandes protagonistas neste caso são a vitamina C e E, e os flavonóides. Juntos, além de evitarem e amenizarem as fortes ondas de calor características dessa fase da vida, estes compostos atenuam outros desconfortos da menopausa, uma vez que secura vaginal e as oscilações de humor.

4.   Fortalece o sistema imunológico

O melão é rico em vitamina C, capaz de levantar o sistema imunológico e manter afastadas doenças como gripes, resfriados simples e até pneumonia. [3]

Pesquisas mostram que a vitamina C é importante para o desenvolvimento e reparo de tecidos em todo o corpo. Como antioxidante, a vitamina C combate os radicais livres no organismo, o que pode ajudar a prevenir ou retardar certos tipos de cancro e doenças cardíacas, além de promover um envelhecimento saudável.

Embora a vitamina C não o impeça de pegar um resfriado, existem algumas evidências de que ela pode diminuir a duração dos sintomas do resfriado em até um a um dia e meio para algumas pessoas.

5.   Combate os radicais livres e o envelhecimento

Outro favor da vitamina C é seu elevado poder antioxidante, que ajuda a prevenir a degeneração celular e o envelhecimento. Ela também estimula a produção de colágeno, reparando e mantendo a firmeza da pele. [4]

Para a nutricionista Pollyana, “mais um benefício está no fato da fruta ter zeaxantina em sua composição, um pigmento que combate os radicais livres e está presente naturalmente no organismo, principalmente nos olhos, melhorando a saúde da retina”.

Melão engorda. Verdade ou mito?

Trata-se de um mito. Nenhuma comida, de forma isolada, é capaz de engordar ou emagrecer. Tudo depende do contexto geral de alimentação e modo de vida do indivíduo. Deste modo, se você é sedentário e come de maneira inadequada (muita gordura, carboidratos e industrializados), acrescentar o melão na dieta não fará diferença alguma.

Por outro lado, se você trocar o lanche da tarde (biscoitos recheados, embutidos e fast-foods) por uma porção de melão, a fruta pode sim te ajudar a perder peso de maneira saudável e equilibrada.

Mas, a nutricionista ressalta que “apesar de saudável, o melão não deve ser consumido em excesso, devido à alta carga glicêmica e índice glicêmico”.

Porquê escolher o melhor melão e como introduzi-lo na rotina alimentar?

Escolher o melhor melão para introduzir na alimentação pode ser difícil, principalmente porque existem diversos tipos e espécies disponíveis no mercado. O melão é geralmente classificado em dois tipos, os inodoros e os aromáticos. Os mais comuns são o Gália, Honeydew e o Cantaloupe, confira suas principais características de conformidade com a nutricionista:

Melão Cantaloupe: É uma variedade bastante saborosa e doce. O sabor chega a parecer com o da melancia. A sua polpa é laranja e macia, e a casca é cheia de relevos. Esse melão é uma grande fonte de vitamina C e vitamina A e tem níveis saudáveis de potássio, vitamina B, tiamina, niacina, ácido fólico, vitamina K, magnésio e fibras.

Melão Galia: Os melões Galia são amarelados ou esverdeados, com a polpa amarelada e doce. É uma variedade híbrida, originária do melão Ogen e do melão Honeydew. São ricos em vitamina C, vitamina A, carotenóides, bioflavonóides e vários minerais, uma vez que potássio, cálcio, e ferro. Além de moderar níveis significativos de fibra, incluindo pectina. Eles também não têm gordura, não têm colesterol e são baixos em calorias.

Melão Honeydew: esse tipo de melão tem pele amarelada e refulgente e polpa levemente esverdeada e doce. Ele possui um alto teor de água em sua composição. Mas o nível de açúcar pode chegar a 10%, ou seja, também é bastante alto. Olhando para o valor nutricional, é ainda mais rico em nutrientes do que uma melancia, contendo um nível maior de potássio, betacaroteno e vitamina A. Outrossim, fornece ferro, vitaminas do complexo B e nutrientes essenciais para a saúde do nosso corpo.

Na hora de comprar, algumas dicas podem ajudar a escolher um melão maduro e doce. O primeiro passo é verificar se não há manchas, mofo, amassados ou rachaduras na casca. Observe se a casca não está muito refulgente, o que pode significar que a fruta ainda não está muito madura. Outra dica é dar leves batidas com a mão e prestar atenção no som: se for vazio, o melão está pronto para consumo.

Introduzir o melão na dieta é bastante simples, visto que a fruta é versátil e possui sabor quebrável, agradando até mesmo as crianças. A melhor maneira de consumi-lo é em sua forma fresca, cortando-a em pedaços. Desta forma ela pode ser ingerida sozinha ou adicionada a uma salada de frutas. Caso prefira, o melão pode ser utilizado no preparo de sucos. Neste caso, a dica da nutricionista é juntar sementes de chia para controlar o índice glicêmico.

2 receitas simples e saborosas para fazer com melão

Mas, se você gosta de cozinhar e quer aproveitar o melão em algumas receitas incrivelmente deliciosas, veja agora como preparar dois pratos simples e saborosos com a fruta.

Sorbet de melão

Ingredientes

1 melão

1 colher de sopa de açúcar

1 limão siciliano

Modo de preparo

Lave o melão, corte-o ao meio e retire suas sementes. Em seguida, corte suas metades em fatias de cerca de 5cm, passe uma faca entre a polpa e a casca para separá-las e descarte as cascas. Corte cada fatia da polpa do melão em 3 a 4 pedaços e coloque-os no liquidificador com 1 colher de sopa de açúcar e 1 limão siciliano espremido.

Bata a mistura até o melão permanecer homogêneo, como um creme. Coloque em um recipiente, cubra com papel filme e leve ao freezer por, pelo menos, 2 horas.

Depois das 2 horas, retire-o do freezer e bata novamente no liquidificador. Volte ao recipiente, cubra com papel filme e deixe mais 24 horas no freezer. Retire, bata pela terceira vez e volte ao freezer. Quando endurecer, está pronto! Aproveite!

Granita de melão

Ingredientes

1/4 xícara de suco de limão

1/3 xícara de leite condensado

6 xícaras de melão

Modo de Preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador e transfira o creme para um refratário. Reserve no freezer por oito horas. Risque a granita com um garfo para formar cristais de gelo. Para servir, decore com folhas de hortelã.

. . .

E logo, com tantos benefícios e dicas deliciosas, o que falta para você introduzir o melão na sua dieta?

Referências:

Nutricionista entrevistada: Pollyana G. Oliveira, nutricionista clínica, esportiva e funcional do Grupo Pardini. CRN 11529.

[1] PEREZ, V. ; CHANG, E.T. Sodium-to-Potassium Ratio and Blood Pressure, Hypertension, and Related Factors. Adv Nutr. 2014 Nov; 5(6): 712–741.
[2] FRATONI, V.; BRANDI, M. L. B Vitamins, Homocysteine and Bone Health. Nutrients, 2015, apr; 7(4): 2176–2192.
[3] CARR, A.C; MAGGINI, S. Vitamin C and Immune Function. Nutrients, 2017, nov 3;9(11).
[4] PADAYATTY, S. J P., LEVINE, M. Vitamin C physiology: the known and the unknown and Goldilocks. Oral Dis, author manuscript; available in PMC, 2017, sep 1.