Dicas para cuidar bem dos rins

Autor(a):

Apesar de seu pequeno tamanho, os rins são responsáveis ​​por funções vitais do corpo, como filtrar e remover toxinas do sangue. Por isso, quando esses dois órgãos não funcionam bem, é um sinal de alerta: essas toxinas podem se acumular na corrente sanguínea e causar sérios problemas.

Aqui estão algumas dicas para manter seus rins saudáveis:

Beba muita água: Beber cerca de dois litros de água por dia ajuda a limpar os rins. Se bebermos muito pouco líquido, o rim ficará sobrecarregado e não será capaz de realizar o processo de filtração.

Mantenha o equilíbrio em dia: Manter o peso ideal é essencial para o bom funcionamento dos rins e também para uma dieta balanceada. Evite o excesso de gordura e experimente ingerir alimentos ricos em fibras e vitaminas, altamente recomendados para a manutenção da função renal.

Evite a automedicação: os medicamentos devem ser tomados somente sob recomendação de um especialista. Em excesso, analgésicos e antiinflamatórios promovem doenças renais. Como sinal da dor mais simples, consulte sempre um médico.

Beba com moderação: o álcool em pequenas quantidades pode até trazer benefícios para os rins. No entanto, a sobredosagem pode prejudicar os filtros pequenos. O álcool consumido em excesso pode causar pressão alta, que eventualmente evolui para problemas renais.

Parar de fumar: Fumar atua no organismo, causando o aparecimento de pequenas placas de gordura que reduzem o tamanho dos tubos por onde circula o sangue. Isso causa problemas de pressão, que por sua vez levam à doença renal crônica.

Conheça 3 recomendações médicas para evitar pedras nos rins

Compreenda os principais fatores que levam ao aparecimento de cálculos renais, os sintomas relacionados e como evitá-los.

Segundo dados da Sociedade Brasileira de Urologia, em 2019, aproximadamente 13% da população mundial sofre de cálculos renais. Embora essa situação seja comum, ela não pode ser ignorada, afinal, os rins são os responsáveis ​​pelas funções básicas do nosso organismo, como filtrar o sangue e formar a urina.

Se eles têm formação de pedra, isso significa que parte do corpo precisa de atenção. O principal motivo do problema é o seguinte!

As principais causas das pedras nos rins são:

Os cálculos renais, formados pela produção de uma massa sólida de minúsculos cristais que interferem no funcionamento do sistema urinário.

Nessas circunstâncias, a urina contém quantidades excessivas de cálcio, oxalato e ácido úrico. Entre os fatores que podem desencadear a formação de cálculos renais estão:

  1. Hábitos alimentares;
  2. Fatores genéticos;
  3. Infecções urinárias;
  4. Pouca ingestão de líquido;
  5. Medicamentos diuréticos em excesso;
  6. Existência de outras doenças renais;
  7. Condições ambientais (clima muito seco).

Dietas ricas em sódio, como sal, refrigerante e salsichas (salsichas, presunto, etc.) acabarão por causar isso, porque quando muito sódio é ingerido, o corpo excreta cálcio na urina e faz com que pequenos cristais se acumulem na rins, levando a pedras nos rins.

Conheça os sintomas mais comuns:

Se a pedra estiver no rim, seu corpo pode não sentir dor e você só pode detectar o problema com um teste de urina ou exame de imagem (como um ultrassom ou tomografia computadorizada).

No entanto, se passar pelo jato de urina e chegar ao ureter (a passagem que conecta os rins e a bexiga), você pode notar:

  1. Sangue na urina;
  2. Náuseas e vômitos;
  3. Ardência ao urinar;
  4. Dor intensa no final das costas;
  5. Cólica perto da região genital;
  6. Idas exageradas ao banheiro, mesmo sem expelir muita urina.

Sempre olhe para a cor da sua urina. Idealmente, deve ser amarelo claro. Se parecer muito claro, pode indicar muita umidade. Se a cor for muito escura, significa falta de água.

Os 4 tipos de cálculos renais

Cálculo de ácido úrico:
Os níveis elevados de ácido úrico no sangue são devidos a fatores genéticos, excesso de proteínas e obesidade. É mais comum em homens.

Cálculo de estruvita:
Devido a infecção do sistema urinário. Afeta principalmente mulheres.

Cálculo de cistina:
É causada por uma doença genética causada pela cistinúria. A cistinúria é uma doença renal que causa uma solubilidade muito alta ou muito baixa de cistina na urina;

Cálculo de cálcio:
O tipo mais comum afeta principalmente homens entre 20 e 30 anos. É causada pela ingestão excessiva de proteína animal e sódio.

As 3 melhores formas para evitar pedras nos rins

Por ser uma condição dolorosa e fácil de evitar, é muito importante que você preste atenção aos hábitos que impedem seu corpo de sofrer essa condição, como uma alimentação balanceada.

Se você quiser saber como prevenir eficazmente a formação de cálculos renais, você dará 3 sugestões importantes!

1 – Aposte na ingestão de líquidos

Isso pode parecer óbvio, mas a correria da vida diária costuma ser usada como desculpa para beber menos água. Portanto, preste atenção a este pequeno detalhe.

Beber pelo menos 1 copo de suco de laranja ou limão por dia também ajuda, porque são ricos em ácido cítrico. Quando consumido na alimentação, o ácido cítrico produz um citrato, que evita a formação de cristais e pedras.

Beber bastante água, além de evitá-la, também é uma das formas de se eliminar o cálculo renal de forma espontânea. Além disso, use o tempo de exercício para repor a água! É um mito que qualquer pessoa com cálculo não possa se exercitar ou levantar pesos. O exercício pode melhorar significativamente a doença renal.

2 – Controle o excesso de proteínas

Este é um risco potencial de pedras nos rins, porque uma dieta baseada em uma dieta rica em proteínas pode sobrecarregar a taxa de filtração dos órgãos, pois aumenta a acidez da urina e promove a excreção de cálcio na urina. Aproveite para diminuir o sal da dieta, pois contém muito sódio.

Consulte um nutricionista para evitar complicações e ele saberá a qualidade proteica ideal que deve conter seu plano alimentar.

3 – Ajuda profissional

Não subestime esta doença. Em alguns casos, pode ser assintomático, mas se ocorrerem sintomas, um episódio pode durar de 1 a 2 horas e pode durar até 4 horas. Somente medicamentos antiinflamatórios e analgésicos podem aliviar a dor intensa.

No entanto, nos casos em que as pedras nos rins já são grandes e retidas nos órgãos, o urologista (deve consultar um especialista de acompanhamento) geralmente recomenda a remoção cirúrgica das pedras nos rins.

Quando um cálculo renal atinge um tamanho que não pode ser removido espontaneamente na urina, a cirurgia é realizada para remover o cálculo renal. Esse processo requer em média um dia de internação.

A recuperação geralmente leva de três dias a uma semana. No entanto, hoje existem muitos tratamentos cirúrgicos modernos que promovem a recuperação, um dos quais é a nefrolitotomia ureteral flexível, chamada de nefrolitíase a laser. Ressalta-se que esse procedimento é adotado de acordo com o tamanho, localização e número de cálculos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: