Dieta barata para emagrecer e perder barriga

0
12

Para fazer uma dieta barata para emagrecer, é importante mudar os hábitos alimentares, diminuir o consumo de alimentos ricos principalmente em açúcar e gordura e iniciar ou fortalecer exercícios físicos, como musculação, corrida, caminhada ou ciclismo, por exemplo.

Comer bem e praticar atividade física regular não envolve custos elevados. O importante é ter motivação para persistir e atingir objetivos.

Aqui estão algumas dicas para facilitar o desenvolvimento de hábitos saudáveis ​​sem ter que mexer muito no bolso.

9 dicas para você começar a dieta barata para emagrecer

mulher-gorda-asiatica-com-excesso-de-peso_1150-34778 Dieta barata para emagrecer e perder barriga
Créditos da imagem Freepik

Para ter uma alimentação saudável e balanceada que leve ao emagrecimento, é necessário mudar os hábitos alimentares e adotar algumas estratégias simples para aumentar a saciedade, diminuir a fome e acelerar o metabolismo.

No entanto, se você deseja perder peso, é melhor procurar a orientação de um nutricionista.

Por meio de uma avaliação minuciosa, desenvolva um plano de nutrição que se adapte às suas necessidades e objetivos para garantir que o efeito da perda de peso seja mantido durante todo o processo e o efeito sanfona é evitado.

1. Planeje uma alimentação semanal

Faça refeições bem espaçadas e faça uma pequena refeição a cada três horas. No entanto, muitas pessoas não podem aplicar esse método porque seu dia a dia é muito agitado.

Reserve uma hora no fim de semana para preparar todas as refeições durante os próximos 7 dias, para que você possa economizar tempo de preparo, evitar desperdício de dinheiro e comida e preparar o cardápio. Isso ajuda a se livrar dos desejos e perder peso.

Para potencializar os resultados, você pode fazer uma lista de compras com base no conteúdo elaborado.

Dessa forma, você só compra o que precisa e evita gastar mais dinheiro com o que não vai usar.

2. Invista em refeições caseiras

Ao planejar a cada semana, você investe mais em refeições caseiras. Isso não apenas melhora seu orçamento, reduzindo as despesas do restaurante, mas também sua saúde geral.

Com comida caseira, você pode ter um conhecimento mínimo sobre a origem da comida e como ela é preparada, então você está no controle da situação.

3. Coloque como base do almoço e do jantar os vegetais

As verduras e legumes devem ser sempre a parte principal do almoço e do jantar, pois são mais saciantes e também com baixo teor calórico, promovendo o emagrecimento. Por exemplo, a porção deve ser de 1 a 2 xícaras de vegetais crus ou 1 xícara de vegetais cozidos.

Além disso, os vegetais são ricos em fibras, vitaminas e minerais, que ajudam a melhorar a função intestinal, promovem a saúde da flora intestinal, melhoram o metabolismo, ajudam o corpo a se desintoxicar, fornecem energia e aumentam a felicidade.

4. Escolha produtos saudáveis e mais baratos

Com um bom plano, a abordagem correta é escolher produtos promocionais. Faça compras em feiras e mercados locais.

Essas atitudes minúsculas reduzem o consumo e melhoram sua qualidade de vida. Geralmente, os sacos de produtos agrícolas são geralmente mais baratos e os alimentos são mais frescos.

5. Beba água diariamente

Outro lembrete importante é a ingestão de líquidos. Nosso corpo é composto por aproximadamente 70% de água, que tem a função de transportar nutrientes e quebrar moléculas, principalmente as de gordura.

Também ajuda a aumentar a saciedade e a reduzir a quantidade de alimentos consumidos.

6. Fruta tem limite, não exagere

Embora saudáveis, as frutas também contêm calorias e algumas são fáceis de digerir. Portanto, em vez de comer 2 ou 3 frutas em uma refeição, é melhor comer 1 fruta e 1 nozes, ou combiná-los com iogurte natural, porque isso aumentará a gordura e a proteína benéficas e tornará a refeição mais nutritiva.

7. Opte por alimentos naturais

Se você desenvolve e segue seu plano alimentar semanal, o ideal é escolher alimentos naturais que possam ser preparados em casa. Não é que você não possa comer alimentos prontos, mas sempre prefere evitá-los.

8. Pesquise novas receitas

Através de uma simples pesquisa na Internet, você encontrará diferentes maneiras de fazer a mesma receita, usar diferentes condimentos, mudar o sabor e mudar suas papilas gustativas.

Isso não só aumenta sua vontade de comer comida caseira, mas também prepara e experimenta na cozinha, reduzindo despesas e medidas.

9. Cultive uma horta em casa

Outra forma de evitar que os alimentos caiam no clichê é plantar uma horta, seja ela pequena ou não.

Desta forma, você pode economizar dinheiro e usar diferentes temperos para adicionar outro sabor à sua comida.

Para começar, experimente cultivar alho, cebola, salsa e cebolinha, manjericão, açafrão e coentro.

Muitos deles têm propriedades naturais que fortalecem o sistema imunológico e têm efeito desintoxicante, ajudando você a se sentir bem.

veja mais:

Alimentos baratos e saudáveis para o cardápio

escala-de-perda-de-peso-com-centimetros-vista-do-topo_1150-42311 Dieta barata para emagrecer e perder barriga
Créditos da imagem Freepik

Arroz com feijão na dieta

A combinação clássica brasileira é uma excelente opção para incluir na dieta alimentar. Esses dois alimentos formam uma combinação de nutrição e proteína. Porém, se você puder investir no arroz integral, os benefícios serão ainda melhores.

Proteínas magras e baratas

  • Filé de frango
  • Ovo
  • Músculo
  • Fígado
  • Filé de tilápia
  • Sardinha

Carboidratos integrais baratos

  • Mandioca
  • Aveia
  • Batata-doce
  • Inhame
  • Arroz integral
  • Pão Integral
  • Macarrão integral

Gorduras boas

  • Azeitonas
  • Azeite de oliva extravirgem
  • Abacate
  • Linhaça
  • Chia
  • Castanha e nozes

Vegetais para colocar na dieta barata para emagrecer

  • Abóbora
  • Chuchu
  • Alface
  • Tomate
  • Beterraba
  • Cenoura
  • Pepino
  • Escarola
  • Acelga
  • Rúcula
  • Ervas frescas

Frutas

  • Banana
  • Laranja
  • Mamão
  • Maçã
  • Abacaxi
  • Melão

Temperos

Além de tornar a comida mais deliciosa, os temperos do dia-a-dia, como pimenta, canela, gengibre e sementes de mostarda, também são considerados alimentos quentes.

Eles “forçam” o corpo a consumir mais energia durante a digestão, promovendo assim a queima de gordura.