Labirintite: Causas, Sintomas e Tratamentos

Labirintite é um termo geral para todas as doenças do labirinto, uma estrutura interna da orelha composta pela cóclea (essencial para a nossa audição), canais vestibulares e semicirculares (que desempenham um papel na manutenção do nosso equilíbrio)

Inflamação, infecção e processos tumorais, doenças neurológicas e alterações genéticas podem contribuir para uma crise de labirintite.

A labirintite geralmente aparece após os 40-50 anos de idade e é causada por alterações metabólicas e vestibulares. Níveis elevados de colesterol, triglicerídeos e ácido úrico podem causar alterações nas artérias, reduzindo assim a circulação sanguínea nas áreas do cérebro e do labirinto.

Hipoglicemia, diabetes, hipertensão, infecções de ouvido, álcool, cigarro, café e certas drogas, estresse e ansiedade são alguns dos fatores de risco para o desenvolvimento da labirintite.

 

Causas da labirintite

A causa da labirintite ainda não é conhecida, mas estudos mostram que a infecção e a inflamação são as principais causas da doença, como a otite média e o resfriado comum.

Outros fatores, embora menos comuns, também podem causar infecções, como tumores, doenças neurológicas, alterações genéticas, alergias e uso de medicamentos prejudiciais à saúde do ouvido interno.

Na labirintite, a área do ouvido interno fica inflamada e irritada, fazendo com que o nervo vestibular envie sinais incorretos ao cérebro, como se o corpo estivesse se movendo.

Porém, outros órgãos dos sentidos, como a visão, não conseguem detectar esse movimento, o que confunde os sinais recebidos pelo cérebro e perde o conceito de equilíbrio.

Fatores de Risco

Alguns fatores de risco a serem considerados aumentam a chance de uma pessoa ter labirintite:

  •         Ter idade acima dos 40 ou 50 anos
  •         Hipoglicemia
  •         Colesterol alto, Hipertensão, bem como, Diabetes e Triglicérides
  •         Otite
  •         Consumo exacerbado de álcool
  •         Tabagismo, ou seja, fumar cigarro
  •         Consumir café em excesso
  •         Uso de medicamentos, como alguns antibióticos, anti-inflamatórios e remédios para estresse e ansiedade, por exemplo
  •         Altas taxas de ácido úrico
  •         Má alimentação, bem como consumo exagerado de açúcar
  •         Por fim, Jejum prolongado        

Sintomas de Labirintite

Os sintomas iniciais da labirintite incluem tontura, perda de audição e tontura, e geralmente são agravados durante o estresse, movimento repentino da cabeça, em lugares lotados, usando um computador no escuro ou durante a menstruação.

Os sintomas de labirintite são mais graves durante os primeiros 4 dias de infecção e, a seguir, diminuem gradualmente em 3 semanas até desaparecer.

O principal sintoma da labirintite é a tontura, em que a pessoa sente que tudo está girando ao seu redor. Muitas vezes, pode ser acompanhado por outros sintomas, como:

  •         Náuseas e vômito, por exemplo;
  •         Assim como, Alterações gastrintestinais;
  •         Perda de audição, bem como Zumbidos no ouvido e Líquido ou secreções saindo do ouvido;
  •         Queda de cabelo;
  •         Dor de cabeça;
  •         Febre acima de 38º C
  •         Suor;
  •         Por fim, diminuição do equilíbrio e tontura.

Os sintomas podem reaparecer dentro de meses ou até anos.

A fase aguda da doença surge repentinamente e geralmente dura de alguns minutos a vários dias, dependendo da gravidade da crise. Se for causada por gripe ou resfriado, os sintomas da labirintite geralmente aparecem após cerca de 1 a 2 semanas. A labirintite não causa desmaios, mas é recomendável evitar deitar-se para não agravar a tontura.

Fique atento aos sintomas e procure atendimento médico.

Diagnóstico 

A avaliação clínica e o exame neurológico auricular completo são essenciais para o diagnóstico da labirintite, principalmente o diagnóstico diferencial.

Isso ocorre porque certas doenças podem causar sintomas muito semelhantes, como hipoglicemia, diabetes, hipertensão e reumatismo. Além disso, esclerose múltipla, tumores do nervo auditivo, tumores cerebelares e tumores do tronco cerebral, doenças imunológicas, etc.

Exames

A tomografia computadorizada e a ressonância magnética e o teste de labirinto podem ser usados ​​para fins diagnósticos. Portanto, é necessário encontrar o seu médico.

Como Tratar Labirintite

Muitas pessoas perguntam se a labirintite é curável. No entanto, na maioria dos casos, a infecção desaparece por conta própria, o que geralmente leva várias semanas.

Medicamentos

Mas, se necessário, o tratamento visa principalmente reduzir os sintomas. Se a causa for uma infecção bacteriana, seu médico prescreverá um antibiótico e seus sintomas devem desaparecer em breve.

No caso de infecções virais, o especialista deve prescrever medicamentos para o alívio dos sintomas, como náuseas e vômitos.

Esses medicamentos sempre devem ser usados ​​apenas sob prescrição médica.

Tratamentos Naturais

Mudanças no estilo de vida são essenciais para prevenir crises de labirintite, como:

  •         Evite ingerir álcool;
  •         Além disso, não fume cigarros – aprenda como parar;
  •         Controle os níveis de colesterol, bem como, triglicérides e a glicemia;
  •         Opte por uma dieta de verdade que ajude a manter o peso adequado e equilibrado;
  •         Pratique atividade física além do mais, ingira bastante líquido;
  •         Evite beber bebidas refrigerantes e bebidas gaseificadas, por exemplo;
  •         Por fim, reduza o estresse.


Além disso, problemas persistentes de equilíbrio podem ser melhorados com fisioterapia. Portanto, para evitar que os sintomas de labirintite piorem durante a crise: lembre-se de que permanecer ativo pode ajudar o paciente a melhorar. Consulte seu médico sobre os exercícios caseiros que podem melhorar o equilíbrio prejudicado pela labirintite.

Deite-se e descanse quando os sintomas aparecerem;

Retome a atividade gradualmente;

Evite mudanças repentinas de posição;

Não tente ler quando tiver sintomas;

Finalmente, evite o brilho.

Além disso, mudanças na dieta e hábitos mais saudáveis, como não beber ou fumar, podem ajudar a melhorar os sintomas da labirintite.

Especialistas:

Otorrinolaringologista
Trata distúrbios do ouvido, nariz e garganta.
Pediatra
Fornece atendimento médico para bebês, crianças e adolescentes.
Clínico geral
Previne, diagnostica e trata doenças.

 

%d blogueiros gostam disto: