Paulo de Paula aposta em treinamento no exterior para atingir grandes resultados!

0
343

Que o Brasil não faz um investimento correto em categorias diferentes, importantes para o desenvolvimento do país, nós já sabemos. No entanto, muitos atletas, que tiveram de sobreviver, além do mais, não tem acesso aos principais: o apoio que lhes foi prometido.

É o caso de um dos maiores maratonistas brasileiros, Paulo, Paula, paulista de 40 anos, que tem grandes realizações em sua categoria: duas Olimpíadas, o oitavo lugar nos jogos de Londres 2012 e 15 na cidade do Rio de Janeiro, em 2016.

No entanto, engana-se quem pensa que o atleta faz o seu treino em um terreno ou com algum tipo de patrocínio do Brasil, vice-versa, na área de esportes, Paulo, Paula encontrou em Portugal, a decisão de prosseguir a sua carreira.

Lá, ele treina na cidade de Moita, localizada no distrito de Setúbal, perto de Lisboa. Muitas vezes a correr cada dia em uma pista pública entre pedaços de asfalto e de terra à beira do Rio Tejo.

Ele conta que decidiu mudar-se para o continente, o mais velho, obter patrocínio do clube – Run Tejo -, o que lhe dá uma viagem, alimentação, massagista, nutricionista, exames médicos e tudo o que um atleta de alto nível tem de receber a sua comissão atlética – o que não tem no Brasil.

Paulo é um dos atletas brasileiros, que é inserida no Bolsa Atleta, tendo direito a um nível mais alto, devido a sua categoria, o Olímpico, no entanto, diz que não recebe o benefício mais de 1 ano, mais precisamente desde o início de 2018. Ele pede como pode fazer a preparação psicológica, portanto.

Ele treina diariamente, sozinho, sem qualquer técnica ou monitorizar qualquer Confederação Brasileira de desportos, no entanto, não põe em causa a sua eficácia ou o sonho de conquistar mais e mais, acabam por obter o índice necessário para o mundo no Qatar, no entanto, com o pensamento focado em estar entre os 10 primeiros jogos Olímpicos em Tóquio, prometendo com convicção: “Eu só fico de fora de Jogo, se me acontecer uma lesão”, disse durante a conversa com a Betway, casa de apostas desportivas on-line .

Ele diz que, para disputar o mundial de Atletismo teve de tomar a difícil decisão de abandonar o Pan-Americano, que foi disputado no Peru, no mês de Julho. Essa escolha veio com o propósito de se tornar um grande preço: “Para ser grande, é necessário discutir com os grandes”, disse.

O corredor lembra que os Estados Unidos, geralmente, não ter o nível de comando em uma Panela, e ainda explicar a sua decisão. Enquanto para o Brasil a medalha Pan-Americana seria interessante, ele diz que não há condições de esperar o apoio brasileiro para o esporte, neste caso, achou melhor só de pensar nele.

Paulo sobrevive do ganho financeiro que recebe de atletismo, sempre com grande alegria no rosto para obter suas conquistas. Ele diz que o trabalho não é fácil, ainda mais com a falta de apoio financeiro de seu país, sublinhando a sua tristeza, para ensinar, longe do país que você gosta.

Finalmente, Paulo nos lembra que funciona por si mesmo, e que irá representar o Brasil em competições, mas lembra que não tem motivos para se sacrificar por amor da pátria, que é ingrata em suas obrigações pecuniárias para com o preço.

Free Download do WordPress ThemesDownload Nulled WordPress ThemesDownload Nulled WordPress ThemesDownload WordPress Themesfree on-line coursedownload redmi firmwareFree WordPress Themesudemy pagos course free download

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui