Pilates para Gestantes

Pilates para Gestantes: o que é, como fazer, benefícios e quantas vezes por semana praticar

O Pilates para gestantes, embora seja cada vez mais comum, continua a suscitar dúvidas entre aquelas que desejam se engajar nessa atividade, pois o professor de escolha deve fornecer todo o apoio e orientação para que os objetivos sejam alcançados.

Joseph Pilates foi um verdadeiro gênio que inventou um método de mudar vidas para ajudar as pessoas a se tornarem mais autoconscientes e saudáveis.

O Pilates é uma atividade física que visa fortalecer os músculos e aumentar a flexibilidade corporal, proporcionando melhor postura e controle muscular. Por se tratar de um exercício personalizado, o Pilates é atualmente considerado um tratamento.

A técnica Pilates apresenta uma ampla gama de exercícios que são realizados com instrumentos e acessórios dependendo do exercício que está sendo realizado. O Pilates proporciona consciência do corpo e ajuda a alongar os músculos do corpo, aumentando a mobilidade das articulações.

Os movimentos são suaves e fluidos, atuando de dentro para fora, o que ajuda a construir uma postura correta, tornando o corpo mais forte, saudável e bonito. Esta atividade não causa desgaste físico e oferece resultados duradouros que podem ser demonstrados em pouco tempo.

Durante a gravidez, o corpo enfrenta algumas mudanças no corpo, hormônios e emoções. Principalmente em termos de mudanças físicas, quando as mulheres praticam o Pilates para mulheres grávidas, sintomas como dores nas costas podem ser minimizados.

Essa atividade física ajuda a diminuir as queixas mais comuns causadas pelas alterações posturais, diminuindo assim a sobrecarga e a disposição para se dedicar às atividades diárias.

Saiba mais sobre os benefícios do pilates para mulheres grávidas antes, durante e depois da gravidez. Além disso, entenda o que você precisa fazer para se tornar um profissional neste campo tão promissor.

O ganho de peso ocorre com o avanço da gravidez e faz com que o corpo se adapte, causando uma mudança no centro de gravidade e rotação pélvica, além de aumentar a flexibilidade ligamentar e a curvatura dos lombos. Essas alterações são naturais e acompanham toda a gravidez, causando uma série de doenças na mulher.

Devido a essas mudanças que ocorrem no corpo durante a gravidez, permitindo que o bebê se adapte no útero à medida que cresce, as mulheres grávidas costumam ter diferentes sensações de dor. Isso se deve principalmente a uma mudança no centro de gravidade.

O não preparo das estruturas corporais para essa sobrecarga provoca reações na região lombar, que também podem ser causadas por tensão muscular. Graças a isso, o exercício do pilates, além de preparar os músculos para o nascimento de uma criança, ajuda o corpo a se adaptar da melhor forma à nova forma adquirida.

Pilates para Gestantes

O Pilates não representa uma ameaça para uma mulher grávida ou criança, pois os aparelhos protegem contra ferimentos. Como resultado, os exercícios podem ser realizados desde o início da gravidez e mesmo antes da gravidez, para tonificar e fortalecer os músculos.

Quando uma mulher está planejando engravidar, é melhor preparar seu corpo para a gravidez, o que ajuda a reduzir os desconfortos comuns nesta fase. Por isso, praticar pilates antes de engravidar é altamente recomendável para proteger seu corpo das mudanças causadas durante a gravidez.

Benefícios do pilates para gestante

Os exercícios para mulheres grávidas devem se concentrar no fortalecimento dos músculos das costas e pélvicos, pois é normal enfraquecê-los durante a gravidez. À medida que os músculos se fortalecem, a dor nas costas da gestante diminui, permitindo que ela se mova com mais facilidade, o que aumenta sua disposição.

Graças à concentração necessária para a realização dos exercícios, ajuda a diminuir o estresse, tornando o aluno totalmente consciente de seu corpo. Também ajuda a evitar posturas inadequadas, evitando desgaste corporal desnecessário.

Os exercícios de Pilates têm muitos benefícios para as mulheres durante a gravidez e também facilitam o trabalho de parto normal. Entre esses benefícios estão os seguintes:

  • Melhora a postura
  • Reduz a sensação de dor e desconforto nas costas
  • Ajuda no suporte do peso da barriga
  • Melhora a circulação sanguínea e alivia a tensão nervosa
  • Combate o inchaço e câimbras
  • Diminui a ansiedade
  • Reduz a incontinência urinária na gestação
  • Melhora o condicionamento físico
  • Reduz o estresse e insônia
  • Diminui risco de diabete gestacional e hipertensão
  • Evita complicações pós-parto

Como já mencionado, os exercícios de pilate são bons para o trabalho. Isso porque sua prática facilita o relaxamento e alongamento dos músculos do assoalho pélvico (localizados abaixo da pelve), o que também contribui para a recuperação pós-parto.

Importância para a mamãe e o bebê

Graças ao pilates, a grávida aprende a respirar melhor, o que é muito útil na hora das contrações e também durante o parto. Conforme os músculos abdominais são fortalecidos, é mais fácil empurrar o bebê. Além disso, sua passagem pelo canal vaginal é facilitada pelo relaxamento do assoalho pélvico

Ao praticar pilates regularmente, não só a mãe se beneficia com os exercícios, mas também o bebê em seu útero. Isso porque os exercícios aumentam a oxigenação do bebê ao reduzir a quantidade de cortisol concentrada na corrente sanguínea da mãe, tornando o bebê mais calmo.

Além disso, acaba recebendo as endorfinas hormonais pela placenta, o que também ajuda a deixar o bebê mais relaxado e à vontade. E o mais importante, isso acontece não apenas quando a mãe está praticando exercícios, mas também no dia a dia.

Outro aspecto positivo é que as atividades são agradáveis ​​e proporcionam maior autoestima para uma mulher que vive um período de muitas mudanças. O movimento e o alongamento também ajudam o aluno a ficar mais relaxado e a se sentir bem.

Depois que o bebê nasce, o Pilates cura mais rápido e é mais fácil voltar ao peso normal. Ao contrário do que alguns podem imaginar, é importante entender que os exercícios físicos não interferem na amamentação, ou seja, não reduzem a quantidade ou a qualidade do leite materno produzido pela mãe.

Aplicação do Pilates ao longo da gestação:

Os exercícios de pilates levam em consideração a individualidade e a condição física da gestante, o que os torna mais seguros. O tipo de exercício também varia de acordo com o trimestre da gravidez e deve ser orientado por um instrutor:

Pilates no 1º Trimestre 

Durante o primeiro trimestre, nem todas as mulheres são admitidas ao pilates por seus médicos. Mesmo sendo uma prática totalmente segura, mesmo para mulheres sedentárias, respeite a opinião do médico.

Pessoas que se exercitaram antes da gravidez podem continuar se exercitando, mas devem evitar aqueles que correm o risco de cair. Também devem ser evitados exercícios mais vigorosos, lembrando que nesta fase os sistemas do bebê estão se formando e que consiste em um período em que os abortos espontâneos são mais frequentes.

Pilates no 2º Trimestre 

O segundo semestre é o período em que a maioria dos médicos libera os exercícios de Pilates para mulheres grávidas. Nesta fase, os exercícios visam prevenir a retenção de líquidos e melhorar a circulação, bem como fortalecer os músculos e manter a postura.

Como os músculos e ligamentos começam a relaxar durante este trimestre (o que é devido à relaxina hormonal), tome cuidado extra ao alongar.

Pilates no 3º Trimestre 

A partir do terceiro semestre, ocorre um deslocamento natural do centro de gravidade em decorrência de um aumento de peso e volume, o que aumenta a mudança de atitude.

Também é importante prestar atenção aos exercícios que ajudam a estimular a abertura pélvica e promovem o relaxamento do assoalho pélvico para estimular o parto normal.

Cuidados para as grávidas querem praticar pilates 

Os exercícios devem sempre ser baseados na liberação do médico e no estágio da gravidez, especialmente para pessoas que nunca praticaram Pilates. No primeiro semestre, a gravidez pode causar náuseas e desconforto, por isso é recomendável reduzir o estresse.

Com o passar do tempo, as gestantes ganham melhor consciência corporal e têm mais facilidade para realizar as ações repassadas pelo instrutor. Mas, mesmo assim, você deve respeitar suas limitações físicas.

Portanto, se sentir algum sintoma antes ou durante o exercício, como falta de ar ou taquicardia, é melhor interromper o exercício.

Exercícios recomendados para grávidas

O Pilates para gestantes pode ser realizado com equipamentos ou acessórios (como bolas e elásticos). Faça exercícios em pé, sentado ou ajoelhado e faça exercícios de alongamento e respiração. É importante seguir as instruções do treinador para inspirar e expirar suavemente.

O ideal é ter aula uma ou uma vez por semana, e o tempo varia de 30 minutos a 1 hora, dependendo da orientação do instrutor e da condição física da mulher.

Embora o Pilates tenha todos os benefícios para a gestante, ele só deve ser iniciado com o consentimento do obstetra. Além disso, é necessário realizar uma avaliação física profissional para descobrir as limitações da gestante.

Pilates com bola

Os exercícios com bola são mais aconselháveis ​​na prática para mulheres grávidas. Para reduzir o inchaço nas pernas, a gestante deve deitar-se com as pernas esticadas, apoiando os tornozelos na bola. Depois, basta esticar os dedos e dobrá-los para cima, repetindo o movimento cinco vezes.

Para relaxar a corcunda pélvica, o exercício indicado é realizado por uma gestante sentada sobre uma bola com as pernas esticadas e dobradas. Em seguida, os quadris são movidos para a frente, para trás e para os lados sempre relaxados. Ao fazer os movimentos (cinco vezes de cada lado), você deve contrair e relaxar o assoalho pélvico como se estivesse segurando e purgando.

Contraindicação

Se a mãe e o bebê são saudáveis, não há contra-indicações específicas que impeçam a prática do Pilates, pois o risco é praticamente zero, desde que a prática seja realizada sob supervisão de profissionais experientes que atendem gestantes.

No entanto, você deve prestar a devida atenção a alguns sinais de que este pode não ser o melhor momento para se exercitar, como:

  • Falta de ar
  • Dores abdominais
  • Sangramento vaginal
  • Dores no peito
  • Contrações fortes
  • Coração acelerado

Se houver risco de aborto espontâneo, ou se for detectada pré-eclâmpsia ou qualquer outra complicação, a gestante não deve realizar nenhum tipo de atividade física, pois isso pode colocar em risco a saúde da mãe e do bebê.

Curso de pilates para gestantes

Uma instrutora de Pilates para gestantes deve entender que é vital saber quando e como realizar um determinado exercício e determinar quais ações são indicadas em cada fase da gravidez. Afinal, é preciso lembrar que não só a saúde da mãe está ameaçada, mas a saúde do bebê no útero também.

Portanto, para dominar a área e ter mais segurança no trato com gestantes, o melhor é fazer cursos para esse fim. O curso online de Pilates para gestantes é desenvolvido por profissionais da área, traz todos os conhecimentos necessários, apresenta os principais conceitos e esclarece todas as dúvidas.

A vantagem do curso é que ele é on-line, ou seja, você pode assistir às aulas de pilates para gestantes em casa, quando e quantas vezes quiser. Sem falar que o certificado está disponível após a participação em todas as aulas.

%d blogueiros gostam disto: