Maneira

Pro ervas chá emagrecedor tem venda proibida pela Anvisa

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) alertou que, os produtos sob a marca “50 Ervas Emagrecedor” serão proibidos no Brasil por não serem regulamentados por medicamentos.

O comércio de mercadorias com propriedades terapêuticas não autorizadas é uma atividade “disfarçada”. O alerta vem depois que uma mulher que bebeu ‘chá diet’ morreu.

A agência ressaltou que “50 Ervas Emagrecimento” não pode ser classificado como alimento ou suplemento alimentar porque “contém ingredientes não autorizados para uso em alimentos”. “Esses ingredientes incluem gorro de pele, cavala, douradinha, salsaparrilha, carobinha, senna, dente de leão, pau-ferro e centella asiática”, disse em comunicado. Somente espécies vegetais autorizadas para uso em medicina, como fitoterápicos.

A agência possui duas resoluções que proíbem a comercialização, distribuição, fabricação, publicidade e uso do produto, bem como determinam sua apreensão e destruição. A primeira está relacionada à produção da empresa Pró-Ervas, que remonta a 2020. A segunda é de 2021 e refere-se às mercadorias da Natuviva.

Conforme informou a Anvisa, a proibição foi imposta após ficar demonstrado que a divulgação e venda de produtos não registrados, notificados ou registrados foram feitas por empresa sem autorização para fabricar e distribuir medicamentos.

A agência lembrou ainda que quaisquer produtos com propriedades terapêuticas só podem ser vendidos em farmácias ou farmácias no Brasil, pois são considerados medicamentos. “Desconfie de produtos que tenham promessas mágicas de emagrecimento fácil ou qualquer outro tipo de tratamento, cura ou ação de prevenção de doenças. Todo produto com efeito terapêutico precisa ser regulamentado como medicamento pela Anvisa”, concluiu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: