Bemaisaúde

Proteção da vacina Pfizer diminui após dois meses aponta estudo feito em Israel

Pesquisa realizada com 4.800 profissionais de saúde em Israel confirma imunidade reduzida da vacina Pfizer, após duas doses, o número de anticorpos presentes no corpo diminuiu rapidamente.

A proteção imunológica fornecida por duas doses da vacina da Pfizer contra Covid-19, uma doença causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, desaparece após cerca de dois meses.

No entanto, a proteção contra casos graves de Covid-19 sem hospitalização e morte continua forte.

As descobertas vêm de dois estudos em Israel e no Qatar publicados no New England Journal of Medicine.

As duas investigações confirmaram que a proteção imunológica fornecida pelas duas doses da vacina Pfizer contra a doença diminuiu após cerca de dois meses, reiterando a recomendação das autoridades de saúde de que mesmo as pessoas totalmente vacinadas precisam estar vigilantes.

leia mais:

Pesquisa realizada em Israel apontou que, após a segunda dose da vacina, o número de anticorpos presentes no corpo diminuiu rapidamente, especialmente em homens, pessoas com 65 anos de idade ou mais e imunossuprimidos.

“Conduzimos este estudo prospectivo de corte longitudinal envolvendo profissionais de saúde no Sheba Medical Center, um grande centro médico em Israel”, escreveu o médico Gili Regev-Yochay de Sheba e uma equipe de investigadores. 

O estudo israelense também concluiu que as pessoas que foram vacinadas após serem  infectadas com Covid-19 têm maior imunidade.

Os pesquisadores escreveram que, em geral, nossa pesquisa e outros estudos acumularam evidências de que a resposta humoral de longo prazo e a eficácia da vacina de pessoas previamente infectadas são melhores do que aquelas que receberam duas doses da vacina.

Além disso, o segundo estudo conduzido no Qatar analisou a situação atual da infecção entre as populações totalmente vacinadas na região. A grande maioria dos residentes recebeu a vacina Pfizer / BioNTech.

A proteção anti-infecciosa induzida pelo BNT162b2 aumentou rapidamente após a primeira dose, atingiu o pico no primeiro mês após a segunda dose e, em seguida, diminuiu gradualmente nos meses seguintes ”, disse Weill Cornell School of Medicine, Catar, Laith Abu-Raddad e colegas.

A partir do quarto mês, a queda pareceu se acelerar, atingindo um nível baixo de cerca de 20% nos meses seguintes.

No entanto, segundo especialistas, a taxa de proteção contra hospitalização e morte é superior a 90%.

Para eles, a redução da proteção pode estar relacionada ao comportamento diário do indivíduo.

“Em comparação com as pessoas não vacinadas, as pessoas vacinadas podem ter uma taxa mais alta de contato social e podem ter um grau menor de conformidade com as medidas de segurança “, escreveu o autor do estudo.

“Comparado com a eficácia biológica, esse comportamento pode reduzir a eficácia da vacina no mundo real, o que pode explicar a proteção reduzida”, concluíram.

Francisco Araújo

Compartilhar
Publicado por
Francisco Araújo

Postagens recentes

Fruta poderosa que baixa a glicose e fortalece a imunidade

Fruta poderosa que baixa a glicose e fortalece a imunidade

A lichia (Litchi chinensis), considerada uma fruta exótica de sabor adocicado, é nativa da China… Mais informação

9 horas ago
Dor nestas partes do corpo pode ser sinal de colesterol alto

Dor nestas partes do corpo pode ser sinal de colesterol alto

Conforme explicado em um artigo publicado no Times of India, as artérias bloqueadas fazem com… Mais informação

1 dia ago
Xarope de babosa tão eficaz quanto omeprazol contra Refluxo gástrico;

Xarope de babosa tão eficaz quanto omeprazol contra Refluxo gástrico;

O Xarope de babosa tem um efeito sedativo, ajuda a aliviar a inflamação no esôfago… Mais informação

2 dias ago
%d blogueiros gostam disto: