Rinoplastia – A Cirurgia de Nariz

A rinoplastia é uma cirurgia plástica do nariz, utilizada para corrigir defeitos estéticos e tratar desvios funcionais, além de ajudar o paciente a respirar melhor.

Em circunstâncias normais, o procedimento leva cerca de 03 horas e pode ser concluído sob anestesia geral ou anestesia local e sedação. O tempo de internação é muito curto. Se tudo correr conforme o esperado, o paciente terá alta do hospital em 12 a 24 horas – mas geralmente pode ir para casa no mesmo dia.

Para decidir qual tipo de rinoplastia é indicada para cada paciente, o médico responsável faz um exame clínico no próprio consultório, geralmente verifica o interior das fossas nasais com um endoscópio antes e depois da aplicação do spray descongestionante nasal.

Isso permite que o especialista avalie a condição do septo nasal (septo) e da mucosa próxima ao canal de fluxo de ar (cornetos).

Quais os tipos de rinoplastias?

Existem diferentes tipos e tipos de cirurgia nasal. São técnicas que, individualmente ou em combinação, são selecionadas para atender às necessidades de cada paciente.

Rinoplastia estética

É o tipo mais comum de cirurgia nasal. Dependendo da finalidade cirúrgica, é dividido em vários subtipos. São eles:

Rinoplastia redutora – realizada quando há necessidade de redução de algum aspecto do nariz (geralmente excesso de osso e cartilagem que forma uma protuberância);

Rinoplastia de aumento – realizada quando é necessário aumentar algum aspecto do nariz para melhorar a proporção da face (geralmente quando a estrutura do nariz apresenta alguma flacidez ou perfis masculinos muito simples);

Rinoplastia da columela – realizada quando é necessário trocar a fenda que divide as narinas (mais frequentemente em pacientes com columela retirada);
Rinoplastia para levantar a ponta nasal,realizada com a ponta do nariz apontando para baixo (geralmente narizes em ganchos que têm as pontas apontando para baixo e narizes caucasianos com pequenas cristas salientes).

Rinoplastia funcional

A rinoplastia funcional é o tipo mais comum de cirurgia nasal. Pode não só corrigir a parte estética (como reduzir o nariz), mas também corrigir as alterações funcionais da estrutura do nariz relacionadas à capacidade respiratória. Devido ao grande número de operações, dentre os subtipos de rinoplastia funcional, destacam-se:

Rinosseptoplastia, feito para melhorar a estética e corrigir uma partição desviada;

Rinoplastia associada à correção da hipertrofia dos cornetos (também chamadas de conchas nasais ou carne esponjosa), realizado quando necessário para facilitar o fluxo de ar e para tratar a congestão nasal contínua.

Rinoplastia étnica

A rinoplastia étnica é realizada para mudar as características étnicas consideradas pelo paciente como muito marcantes – a fim de obter uma aparência mais harmoniosa, mas sem atrapalhar suas raízes. Por exemplo: asas do nariz estendidas, sem crista, pontas salientes muito baixas, entre outros.

Rinoplastia pós-traumática ou reconstrutiva

A rinoplastia pós-traumática ou reconstrutiva é realizada em pacientes que sofreram uma lesão que afetou o formato ou a função do nariz. Também pode ser indicada no tratamento de deformidades estéticas e funcionais decorrentes de malformações congênitas, como lábio leporino.

Nessa técnica, geralmente são usados ​​enxertos de pele ou cartilagem. Eles geralmente são extraídos do próprio corpo do paciente para evitar a rejeição. Se isso não for possível, enxertos sintéticos podem ser usados.

Rinoplastia secundária ou revisional

A rinoplastia secundária ou de revisão é uma técnica realizada em pacientes já submetidos à rinoplastia (com diferença de pelo menos 1 ano). Nestes casos, seja por acidente médico, descuido pós-operatório ou acidente, a capacidade respiratória está abaixo do esperado ou o efeito estético precisa ser melhorado.

Quando se trata da segunda intervenção, o procedimento é muito mais complicado. Isso porque, uma vez realizada a operação, a estrutura nasal pode não apresentar cartilagem suficiente, tecido fibroso e cicatrizes espessas. Esses fatores tornam a cirurgia difícil e muitas vezes requerem o uso de enxertos de cartilagem autólogos – geralmente retirados das próprias costelas ou orelhas do paciente.

Para quem a rinoplastia é indicada?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica Facial (ABCPF), a rinoplastia pode ser realizada a partir dos 15 anos se houver motivos para comprovar a necessidade.

Porém, estudos mostram que a idade mínima ideal para essa cirurgia é de 17 anos. Isso ocorre porque, nessa idade, a estrutura esquelética da face está quase totalmente formada e dificilmente mudará no futuro.

O procedimento cirúrgico é indicado quem:

Deseja melhorar certos aspectos da aparência do nariz;

Ter sofrido algum trauma (ou infecção), que definitivamente mudou o formato do seu nariz;

Correção de defeitos congênitos (como lábio leporino) na juventude e esperança de melhorar os resultados;

Sentiu seu nariz mudar de formato com a idade, como pontas caídas;

Sofrem de congestão nasal constante e o tratamento com sprays nasais não melhora o bloqueio permanentemente.

Como é a preparação para a rinoplastia?

pexels-photo-4483327 Rinoplastia - A Cirurgia de Nariz
Créditos da imagem Pexels

Além da história médica e dos exames clínicos e laboratoriais, a rinoplastia pré-operatória requer jejum absoluto de 8 horas de alimentos e bebidas, incluindo água. Portanto, por um período de tempo antes da operação, o paciente não consegue nem mesmo mascar chiclete. O jejum é necessário para evitar complicações durante a anestesia.

É proibido tomar antiinflamatórios, aspirina e AAS (ou qualquer substância que contenha ácido salicílico, como Engov®) até 10 dias antes da operação. O mesmo conselho se aplica aos medicamentos naturais. Como esses medicamentos são antiplaquetários, eles podem aumentar o sangramento durante a cirurgia.

Não se deve ingerir bebidas alcoólicas nos 04 dias anteriores à operação. O álcool pode desidratar a pele e piorar o processo de cicatrização. Além disso, é proibido misturar álcool e drogas. Em relação aos cigarros, pare de fumar o mais rápido possível.

No dia da operação, você deve ir ao hospital e não usar brincos, anéis, brincos ou quaisquer acessórios metálicos destacáveis. Isso porque o bisturi elétrico usado durante a cirurgia injetará corrente no corpo do paciente e esses objetos podem causar queimaduras. Óculos, lentes de contato e aparelhos ortodônticos móveis também devem ser removidos.

Você deve passar por todos os exames e avaliações por outros especialistas (como cardiologistas). Não se esqueça de comparecer com antecedência, se necessário, internar com calma no hospital e iniciar os preparativos pré-operatórios.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

%d blogueiros gostam disto: