Saiba mais sobre as possíveis causas dos soluços contínuos de Jair Bolsonaro

0
48

Os soluços resultam de uma contração involuntária do diafragma (o músculo que separa o tórax do abdômen) e, em seguida, fecha a glote (abrindo a laringe) durante a inalação.

As convulsões variam em duração e podem durar minutos, horas ou até semanas. Na maioria dos casos, os soluços desaparecem por conta própria em alguns minutos. No entanto, as crises podem ser sintomas de muitas doenças dos sistemas respiratório, digestivo, genital, vascular, mental, metabólico ou outros relacionados com o sistema nervoso central.

Os soluços podem ter causas psicológicas, como ansiedade, tristeza, agonia e depressão, portanto, seu médico deve agir para tratar esses problemas, o que vai acabar com os soluços.

O soluço pode ser dividido em três categorias baseadas em sua duração:

  • episódicos: que pode ser causada por inchaço gástrico excessivo (“comer demais”), consumo de bebidas carbonatadas e aerofagia (goma de mascar, fumo) e insuflação gástrica durante a endoscopia;
  •  persistentes;
  • intratáveis: que pode levar a efeitos indesejáveis ​​com consequências graves, como desnutrição, perda de peso, insônia, fadiga, estresse mental e deterioração da qualidade de vida.

Diagnóstico e tratamento:

Soluços episódicos, por serem habituais e autolimitados, não requerem avaliação. No caso de soluços persistentes com duração superior a 48 horas, é necessário investigar a causa com base na doença clínica.

Uma investigação começa com uma entrevista detalhada com um profissional de saúde e pesquisas adicionais, como exames de sangue, ressonância magnética, broncoscopia, endoscopia, testes de função pulmonar.

Acabando com uma crise de soluços – soluções caseiras que funcionam!

  • prender a respiração: prender a respiração aumenta a quantidade de moléculas de dióxido de carbono (CO2) na corrente sanguínea, fazendo com que o cérebro contraia o diafragma
  •  beber água gelada: o consumo de água fria, ao alterar a temperatura, estimula o nervo vago (atua na secreção dos fluidos digestivos), que também atua no diafragma;
  •  levar um susto: o medo provoca um alarme que libera na corrente sanguínea uma substância química chamada catecolamina, que é capaz de regular o funcionamento do nervo frênico (responsável pelo processo de inalação do diafragma).

No caso do presidente Jair Bolsonaro O médico afirma que no caso do presidente deve ser por conta das operações realizadas após a facada sofrida em setembro de 2018.

Soluços persistentes costumam ser causados ​​por refluxo, segundo o médico André Augusto Pinto, cirurgião geral e bariátrico da Clínica Gastro ABC. “Os soluços são contrações involuntárias, intermitentes e espasmódicas do diafragma e dos músculos intercostais. Soluços constantes podem ter muitas causas e causas e geralmente estão associados a refluxo ácido e irritação do diafragma e do nervo frênico [o nervo que começa no pescoço e viaja entre os pulmões e o coração para chegar ao diafragma]. Costumam afetar homens e homens mais velhos ”, explica Augusto Pinto.

O especialista diz que, no caso do Bolsonaro, é preciso atentar para as operações realizadas após o ferimento por arma branca que recebeu em setembro de 2018 durante a campanha eleitoral. “É necessário examinar a cavidade abdominal com tomografia computadorizada ou ressonância magnética da cavidade abdominal, porque no caso do presidente, devido às inúmeras operações abdominais que ele já fez, pode haver casos de hérnia interna, aderências intestinais, causando obstrução, que pode levar a soluços, e vômitos persistentes, além de dores abdominais e distensão abdominal ”, alerta o cirurgião.

Como explica André Pinto, os soluços persistentes causam problemas de saúde ao paciente. “Eles podem levar a vários efeitos adversos que podem ter consequências graves, como perda de peso, desnutrição, insônia, fadiga, estresse mental, dores abdominais e piora na qualidade de vida do paciente”, afirma.

O especialista acrescenta ainda que a decisão de fazer o exame médico está correta: “Soluços persistentes não são comuns, se persistem por mais de 48 horas, precisam ser testados”, afirma André.

O tratamento de um problema permanente é baseado no diagnóstico da causa dos soluços. “No caso do presidente Jair Bolsonaro, é necessário fazer exames como a endoscopia para saber se há obstrução da passagem dos alimentos pelo estômago e início do intestino delgado. O tratamento vai depender da identificação da causa ”, enfatiza o cirurgião bariátrico.

O médico destaca a diferença entre o problema apresentado pelo Bolsonaro e os ocasionais soluços comuns: “Os ocasionais podem ser causados ​​por inchaço excessivo do estômago (comer demais), beber refrigerante, principalmente nas refeições, fumar e mascar muito chiclete, causando aerofagia. Nesses casos, o tratamento consiste em comer pequenas porções, comer devagar e não beber líquidos durante as refeições, mas esses sintomas de soluço só aparecem depois de comer e desaparecem por conta própria.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui